domingo, janeiro 06, 2008

A despedida do Artista


imagem

«(...) Que a minha vida é um romance o dia e noite, acordado, bêbado, a dormir sonhando, eu o sei melhor que ninguém (...)"

Luíz Pacheco, Diário Remendado (1971-1975) ,Lisboa, Publicações Dom Quixote, 2005, pag. 41.

Luíz Pacheco (1925-2008). Fundador da Editora Contraponto. Escritor e crítico literário. Autor de Carta-Sincera a José Gomes Ferreira, O Teodolito, Crítica de Circunstância, Carta a Fátima, Pacheco versus Cesariny, Mano Forte, Meio Século de Surreal em Portugal, entre outras obras. Entrevistas, "ditos", obras e excertos do que escreveu poderão ser encontradas aqui.


Sobre O Cachecol do Artista, (panfleto) de Luíz Pacheco.

1 comentário:

Jose Augusto Soares disse...

Serão muitos os que agora o louvarão.
A esmagadora maioria desses, nem sabia da sua existência, ou fingia não saber, principalmente nas horas de maior necessidade, e muitas foram.

A hipocrisia em pleno voltará a ser rainha, neste reino de estupidificação generalizada.

Pacheco far-lhes-ia um grande manguito.
Estou certo disso!