domingo, outubro 26, 2008

Fábula da Raposa e da Cegonha

imagem
"A Raposa convidou a Cegonha para jantar e serviu a sopa num prato raso.
-Não estás a gostar da minha sopa? - Perguntou, enquanto a cegonha bicava o líquido sem sucesso.
- Como posso gostar? - respondeu a cegonha, vendo a Raposa lamber a sopa que lhe pareceu deliciosa.
Dias depois foi a vez da cegonha convidar a Raposa para comer na beira da Lagoa, serviu então a sopa num jarro largo em baixo e estreito em cima.
- Hummmm, deliciosa! - Exclamou a Cegonha, enfiando o comprido bico pelo gargalo - Não achas?
A Raposa não achava nada nem podia achar, pois o seu focinho não passava pelo gargalo estreito do jarro. Tentou mais uma ou duas vezes e se despediu de mau humor, achando que por algum motivo aquilo não era nada engraçado."

La Fontaine

4 comentários:

H. Blayer disse...

(I)Moral da história (conclusão tirada à pressa, com a ajuda da ilustração do post): A raposa (tal como muitas pessoas), para além de ter a mania que é mais esperta do que os outros todos, revelou-se completamente parva, porque nem se lembrou de pegar no jarro e beber a sopa e muito menos se lembrou de, pura e simplesmente virar o jarro ao contrário...
(é da ômidade)

Mariana Matos disse...

Virar o jarro ao contrário, não. Era um desperdício. Podia tê-lo bebido, de facto. Mas, assim perdia a graça a fábula. E não existia. :)

Anónimo disse...

E a do mocho? ehehehe
:)
je.

Paulo Pereira disse...

Ora, se a raposa estava mesmo com fome, porque não comeu a cegonha?
Suspeito que não o fez para acharmos todos que ela adora sopa,
ou se converteu em vege...