sexta-feira, setembro 07, 2007

Pessoalmente (porque sim)


imagem

Há pessoas que são como instituições. Quando, de repente nos damos conta, já trazemos a multa para casa com pagamento obrigatório para dali a dez dias. Há pessoas com cara de guiché, ar de recibo verde e voz com tom de carimbo. Pessoas, que são como eléctricos e quando damos por isso, já elas correm sempre em frente nos seus carris de todos os dias. Há pessoas que são como barris de vinho; não têm furos, não deixam escapar nada e quando, num ápice, deixamos fugir um sorriso, já elas estão mudas e cilindradas.
Há pessoas que trazem nos dentes, impressos como autocolantes, senhas numeradas para manter ordens que, mesmo desordenadas, devem apitar no ecrã e parecer muito direitas. Há pessoas que nos levam da vida como uma onda, que vem só às vezes; pessoas que se deixam embrulhar em laços e parecem nunca mais querer endireitar-se. Há pessoas que são como balcões encerrados para balanço; que cegam como nós dados nos cordões dos sapatos; que ardem como sumo de limão nos lábios e que se evaporam como o fumo de um chá quente.
Há pessoas que lembram ovos cozidos e outras que lembram músicas e letras; pessoas que usam chapéus de palha e soltam gargalhadas como se fossem de rir as outras pessoas. Há pessoas que são como feiras de carros usados; pessoas que parecem de colar; pessoas que lembram filetes de pescada deitados em travessas de inox; pessoas que são de decalcar.
Há pessoas que são tantas pessoas, que todas juntas parecem uma pessoa só.

4 comentários:

Anónimo disse...

LINDO!!!
Júlio Morais

Anónimo disse...

e n há pessoas que parecem pessoas? :)))))))

beijo,

CMF

Jose Augusto Soares disse...

E como seremos vistos, nós mesmos, pelos outros?
Faremos parte de algumas destas "categorias", ou constituiremos uma "raça" indefinida?

Bom tema, Mariana.

Alex disse...

Ha pessoas que me trazem o sabor do mar, como tu. A pureza do vento em dia de tempestade, a mão no ombro na hora certa, pessoas nuas, nuas de máscaras.

Lindo texto, belissimo tema.