segunda-feira, março 06, 2006

Croniqueta XI ou o Fífia queria ser lavado numa selha

Fífia que é Fífia come de talheres no ar, gesticula de dedo espetado e usa marrafa a meio. Um luxo. Engomado até aos olhos, que é como quem diz, de cabelo esticado à dandy e sapato pontiagudo, às vezes preto e branco, outras vezes, bico de pato com atilhos de ponta envernizada à duque. As gravatas são compridas, compradas em série nas Feiras de Roupa em Santarém ou Odivelas, bem como as calças de ganga que, com defeito, afunilam e encurtam deixando antever a meia branca e a raquette de ténis a azul.
Agora o Fífia anda a ler a revista Visão, de onde tira imensas ideias para o seu artigo semanal no jornal. Aliás, a Visão e a Focus são as suas duas fontes de inspiração além da fotografia que ostenta, por cima da sua cama, onde se pode ver a rir, a Rainha Santa Isabel. O Fífia queria ser rei, para ter os pés lavados e perfumados pelas mãos das aias…Queria ser rei para ter uma coroa e usá-la à banda como os actores dos filmes. Uma coroa de oiro e um pássaro ao ombro fazia dele Rei. Rei. Ah! E o manto. Vermelho como o do Super-Homem, felpudo como os gatos do seu vizinho. Olha para eles e pensa: manto!
Para a semana tem um baptizado e de certeza vão estar lá imensas amigas da sobrinha. Pode que haja uma que queira ser rainha, pensa todas as manhãs, enquanto cofia o bigode imaginário e ajeita o cabelo para fingir que põe a coroa. Anda por aí todo espigado e direito como se isso lhe desse formato de rei. O Fífia é um desinformado; uma gaveta de espuma; um saco de asa rasgado; um pato que grasna baixinho e, na banheira, perde a bravura, quando grita, em dó menor, a dor da água a ferver!...
Queria lavar-se numa selha e falar à janela, não com o padeiro, mas sim para uma multidão de povo. Homens, mulheres e crianças descalças ouvindo a sua voz de pau oco, contemplando histórias não vividas de cavaleiros…
O Fífia é uma anedota; das que não são para rir, mas que empalham o nosso raciocínio de tão estúpidas que são. O Fífia é uma aventura por escrever; um inquérito que peca por não ter perguntas; um carro avariado e rebocado.
O Fífia é um reboque. Um gancho…qualquer coisa entre os dois…a pecar na roda do carro que morre a cada empurrão…
O Fífia é uma vassoura sem arame. O Fífia é a forma de dizer que talvez...

3 comentários:

Rui Coutinho disse...

Estes Fífias até são porreiros. Os que me chagam a moleirinha são os "normais". Fífias, (con)tudo!

gmarinho disse...

"O Fífia é um desinformado; uma gaveta de espuma; um saco de asa rasgado; um pato que grasna baixinho e, na banheira, perde a bravura, quando grita, em dó menor, a dor da água a ferver!"

SOBERBO!!!! :)

Anónimo disse...

Very nice site! Facial flap cancer surgery Pit boss poker table Outdoor and camping search or engine or placement Cholesterol screening germany 2000 isuzu trooper egr valve